Barroso Património Agrícola Mundial

Barroso Património Agrícola Mundial

PARLAMENTO CONGRATULOU REGIÃO DO BARROSO PELA CLASSIFICAÇÃO COMO PATRIMÓNIO AGRÍCOLA MUNDIAL

A Assembleia da República aprovou na quinta-feira, dia 26 de abril, por unanimidade, um voto de congratulação pela classificação da região do Barroso, que inclui os municípios de Boticas e Montalegre, como património agrícola mundial.

Esta classificação foi atribuída pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e a cerimónia de entrega do certificado realizou-se no passado dia 19 de abril, em Roma, Itália, onde está sediado este organismo.

O processo de candidatura à classificação do Barroso foi iniciado em 2016 pela Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT), tendo sido, depois, formalizada junto da FAO pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

A candidatura envolveu ainda a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN), a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e a Universidade do Minho (UM).

O território do Barroso foi designado primeiro sítio GIAHS – Sistema Importante do Património Agrícola Mundial em Portugal. Trata-se de uma iniciativa da FAO para a promoção e preservação do património agrícola.

Os sítios GIAHS (Globally Important Agricultural Heritage Systems) são sistemas agrícolas vivos, envolvendo as comunidades humanas numa relação intrincada com o território, com a paisagem cultural e agrícola, bem como com o ambiente biofísico e social.

A FAO é uma organização intergovernamental que tem como objetivos alcançar a segurança alimentar para todos e garantir que as pessoas tenham acesso a alimentos de boa qualidade para que possam levar uma vida ativa e saudável.

 

Fonte : CM Boticas